quarta-feira, 23 de setembro de 2015

ESTE BLOG TAMBÉM DISSERTA ACERCA DO OUTONO

Chegou hoje,  dissimulado, cara alegre com sol, mas com vento, esse que cala a desgraça, e que me diz para me acautelar, que comece a pensar nos casacos de malha, nos lenços a aconchegar a garganta, nos pés tapados com meias e botas, e isso aflige-me, que o verniz que ainda conservo nas unhitas dos pés ainda merece ser visto e apreciado.
Mas o Outono é tão necessário, claro que sim, o que não me obriga a gostar dele. Mas o Outono é lindo e enche a paisagem de mil cores, sim, mas isso é para os poetas, não é para mim. Mas o Outono é tranquilo, só que vivo numa praia, onde esta bela estação se faz sempre acompanhar de muita ventania e transforma o mar numa visão fantasmagórica, o que não me deixa nada tranquila.
É romântico o Outono, pode ser que sim, porque a malta quer é estar no sossego do lar, bem juntinha por causa do frio, perto da lareira. Isto para quem tem lareira, o que não é o meu caso.
Não leves a mal Outono, mas realmente, não te gramo (e tu ralado!), porque encolhes os dias, porque fazes o pessoal sair do trabalho já de noite, porque logo de seguida mandas o Inverno, no entanto respeito-te, por isso, vem de mansinho, para eu me ir habituando à tua presença.
Mas, venham daí as castanhas, o doce de abóbora e o chocolate quente, que adoçando-me a boca, adoças-me o coração, por uns instantes ...


2 comentários:

  1. Que sensibilidade. Acho que o outono vai apreciar.
    Beijinho,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu também se ele vier suave. Beijinho.

      Eliminar