sexta-feira, 18 de outubro de 2019

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

ANSIEDADE NA 1ª PESSOA

Os sinais começaram a manifestar-se meses antes, visão turva, taquicardia, aumento da tensão arterial, falta de ar e de energia, "borboletas" no estômago, tremores, um mal-estar terrível, vindos do nada e eu sem lhes ligar importância, a desculpá-los com cansaço.
Até ao dia em que me atiraram para o hospital, por duas vezes, durante o período de férias.
A partir daí nunca mais pararam, eu que já sou magra, parecia um cadáver ambulante, olhava ao espelho e não me reconhecia.
As pessoas são boas a dar palpites, a aconselhar, a gozar com a situação, mas o passo primordial tinha que ser meu.
Sabia que não estava maluca nem deprimida, sabia que não aguentava por muito mais tempo, sabia que aqueles sintomas que me levavam a crer que estava à beira dum enfarte me iam devorando aos poucos.
Não podia continua a desejar que chegasse a noite para poder dormir e não sentir nada, não podia continuar a viver apavorada com medo de quinar com isto, não podia continuar a fazer um esforço descomunal para que as minhas filhas não se apercebessem do tamanho do meu sofrimento, não podia nem queria.
Por isso tomei consciência que padecia duma doença psicossomática e que precisava de consultar um psiquiatra, facto que nem nos meus piores pesadelos me passaria pela cabeça. Pois...
Tive a sorte de acertar com um excelente profissional, tive a sorte de me dar bem com a medicação prescrita, tive (tenho) a sorte de lhe poder pagar 100€ por consulta.
Passados 5 anos, continuo a tomar medicação, mas agora, com dosagem mais baixa.
Tenho um medicamento em caso de SOS - daqueles mesmo fixes que a pessoa mete debaixo da língua - que me irá acompanhar o resto da vida.
Conheço pessoas mais novas do que eu que sofrem do mesmo problema e têm sintomas muito mais graves.
Meus amigos, as crises de ansiedade são fodidas e têm que ser levadas muito a sério.
Ignorem as pessoas sábias que acham que é mania vossa, eu rio-me muito com elas, afinal tudo tem um lado positivo, certo? 
Ignorem quando alguém se incomoda por estarem a mascar pastilha elástica que disfarça o sabor amargo que os medicamentos deixam na boca, ou então não ignorem e partam a loiça toda, afinal têm uma boa desculpa!
Cuidem-se.







sexta-feira, 11 de outubro de 2019

ESCLARECIMENTO

Agora que o PAN atingiu o nirvana ao conseguir eleger 4 deputados e porque não vá o Diabo tecê-las, venho por este meio esclarecer que o meu animal de estimação se encontra preso por uma pata por pouquíssimo tempo.
Nada comeis temeis.






quarta-feira, 9 de outubro de 2019

MAGUI EM MODO SOGRA

Maravilhosa como sempre, que querem que vos diga?
A única diferença é que tenho a família oficialmente aumentada, que gosto muito do meu genro, que para além de ser uma jóia de moço trata lindamente a minha filha e isso é que é realmente importante.
Atão e não te sentes a modes que mais responsável e com ganas de elevar Este blog a outro nível, mais eloquente, relevante e com opiniões mais fecundas que não interessem apenas às bichas-amarelas? (Não sabem quem são as tais bichas? Temos pena!)
Perguntam vocês com enfadonho interesse.
Responsável sempre fui e faço questão de continuar, o que não impede de  manter o meu lado palhaça aqui no estabelecimento, se querem ler artigos de opinião inteligentes e interessantes desamparem-me a loja e leiam o Correio da Manhã.
E não te sentes mais velha?
Oi, como assim, hum??
Querem lá ver que ainda agora a minha rica filha se casou e já estão a acusá-la e ao marido de me roubarem a juventude?
Eu cá não sou a Greta - não a Garbo, a outra sueca - a quem roubaram a infância, só fui gamada uma vez em Lisboa, onde me palmaram a carteira com cinco contos de réis e também tive uma cena com essa (im)prestável instituição que é a Caixa Geral de Depósitos, em consequência da qual retirei as paletes de dinheiro que lá tinha.
Adiante, que não foi a isto que vim, já me estou a esticar muito, tarda nada estou em bicos-de-pés, o que não condiz com a minha condição de senhora delicada.
Posto isto




de quem toda a gente fala, eu incluída, mas de inveja, por não as ter assim direitas que nem um fuso, abalo que se faz tarde... e é bem verdade que as conversas são como as cerejas e as cerejas são tão boas redondinhas como as mamas da Diana.



segunda-feira, 7 de outubro de 2019

VELOCIDADE FURIBUNDA

Esta pessoa não é adepta de velocidades, esta pessoa fica cagadinha de medo com cenas que vê quando conduz, esta pessoa não é fã de filmes de velocidades furiosas, nem de desportos automobilísticos, esta pessoa ainda se lembra do acidente que vitimou Ayrton Senna.
Por isso esta pessoa ficou passada dos carretos (o que não é nada típico nela) quando na passada sexta-feira, foi buscar a sua mainova que chegava no expresso das 21h e se viu envolvida no meio do rally em plena cidade.
Encosta à borda para deixar passar os ralianos para não ser abalroada, vai numa recta mas trava para deixar entrar na estrada os ditos que lhe apareceram à direita vindos do falecido pinhal de Leiria, ai Jasus que chiadeira é esta nos travões, afinal é do carro do rally que vem atrás, foge! dá voltas no salgado até conseguir chegar perto dos Sete Rios cá do sítio.
Mas é tudo normal, ? Eu é que sou esquisita.
Bardamerdamazé.


terça-feira, 1 de outubro de 2019

MINHA FILHA

estavas (ainda mais) linda, no dia especial que escolheste para casar.
Que bela festa fizemos todos juntos.
Continua sempre a escolher o caminho mais difícil, o da felicidade.
Amo-te muito.


Fotografia Daniela Pires


quinta-feira, 12 de setembro de 2019

I ´LL BE BACK

que é como quem diz, vou ali e já venho.
Este blog vai fazer uma pausa até Outubro, penso eu de que!
Não saiam dos vossos lugares, que o tempo passa a correr e tarda nada é Natal, portanto, Outubro chega entretanto.
Não gastem o stock de lenços de papel para limparem as lágrimas, a baba e a ranhoca, sejam amigos do ambiente, a manga da camisa serve perfeitamente.
Esporadicamente irei visitar-vos no facecoiso e nos vossos blogues, que são as duas internetes por onde navego com bússola, astrolábio e quadrante.
Portem-se mal.


segunda-feira, 9 de setembro de 2019

MODA PRÉ REFORMA

Nesta altura do campeonato, já começo a pensar na reforma.
Bem vos oiço daqui - olha-me esta na flor da idade (!) com bom lombo para trabalhar e coise.
Calma, que tenho 30 anos de carreira contributiva, há dias que a falta de pachorra se instala e que estou fartinha de me levantar de madrugada, é um abuso.
Nesses dias menos bons e nos outros também, penso, ai Jasus, mas eu tenho que trabalhar até aos 66, 67, nem sei bem. Mais 13 ou 14 anos, caredo...
Então à beira dos 70 é que vou gozar mais a vidinha, sem horários, com menos responsabilidade, sem a carrada de nerves c´a pessoa apanha derivado do trabalho?
E euros para a reforma va haber
De uma coisa podem ter a certeza, a partir dos 60 é nestes preparos que vou chegar todos os dias ao trabalho. 
Chiquérrima! 




sexta-feira, 30 de agosto de 2019

MAGUI E OS ACESSÓRIOS DE PRAIA

Bem sei que uma pulseira no tornozelo não se pode considerar um acessório de praia, no entanto, vou no bom caminho quanto a estes adereços.
Faltam-me os abajures para pendurar nas orelhas, as penas de galinha para juntar ao soutien do biquíni, uns chifres de boi pendurados na anca, 50 pulseiras em cada braço, um búzio ao pescoço, um fardo de palha na cabeça para me proteger do sol e uma saída de praia com crina de cavalo.
Esqueci-me de alguma coisa?





sexta-feira, 2 de agosto de 2019

DON' T CRY FOR ME BLOGOSFERA

que é certo e sabido que as férias são uma ilusão, é um ar que se lhes dá e num instante estou de volta, mas enquanto o pau vai e vem folgam as costas.
Danadinhos para saber o meu destino de férias, ?
Só vos posso dizer que a bagagem inclui 2 jerricãs devidamente certificados com combustível, parapente, kitesurf, uma carroça puxada por 3 burros e o que for necessário para assegurar o regresso a casa em tempo útil, no caso de não conseguir ir trabalhar no devido dia, o que me iria custar horrores.
Posto isto, goodbye que eu good fico.

quarta-feira, 31 de julho de 2019

PORTANTO, A MINHA VIDA NÃO É ISTO

Durante anos a fio nunca precisei de comprar protectores solares, vinham cá parar à borlix.
Não tinha nenhum blog nem sabia o que isso era.
Agora que tenho um, nem uma amostra de creme para as hemorróidas, Este blog recebe.
Não acho isto incarátli, como diz uma amiga minha.
Atão e de onde vinham os protectores, perguntam vocês com cara de gozo que vos fica tão bem.
Têm nada com isso, mas para não pensarem que tenho um passado de gamanço, vinham dum comércio que os meus pais tiveram.
Impressionante, vocês. Sempre a meterem-se na vida de cada um…

sexta-feira, 26 de julho de 2019

LOOK LOOK

Tenho visto e lido muitos sites e blogues que aconselham as mulheres a partir dos 50 anos a vestirem de forma confortável e elegante.
Nada contra. Uma mulher de 50 anos, já passou cerca de 18 000 dias a queimar os fusíveis a pensar no que vestir e se não empacotar brevemente e enquanto não vier a moda de tudo ao léu, ainda tem muitos outros para estorricar.
Como a maioria do mulherio gosto de trapos e como já ultrapassei a barreira do som dos 50, vou cuscando alguns desses sites/blogues.
Durante muitos anos consegui esbardalhar a coluna e os pés usando saltos muito altos, com o tipo de formato que decididamente não é para pés, usei muitas mini-saias com collants que me causavam comichão como se tivesse as pernas cheias de carrapatos.
Verdade que actualmente já não tenho paciência (nem saúde) para usar seja o que for que me deixe à beira de um ataque de caspa no céu da boca, mas gosto de andar azadinha.
Mas, também é verdade que cada mulher é um caso, que o que é bonito e confortável para mim, pode não ser para a minha vizinha, o que não significa que nos dois casos haja mau gosto ou falta de bom senso, para além de que, o factor trabalho também pode influenciar a forma como nos vestimos.
Por isso acho que muitas vezes esses conselhos pecam por exagero chegando a ser ridículos.
Já vi um desses sites que mostravam uma foto da princesa Diana, que como todos sabem viveu até muito depois dos 50 anos e uma foto da Victoria Beckham, que é um exemplo de corpo que a maioooooooooooooria das mulheres tem. Pois!
Faz-me lembrar um programa inglês que passou há uns anos na televisão, em que duas stylists ensinavam as comuns mortais a vestirem-se de maneira diferente ou mais apropriada, ou mais... o que quiserem.
Num dos episódios que vi, as ditas senhoras pegaram numa outra que trabalhava numa quinta e dava aulas de equitação e transformaram-na na Margaret Thatcher lá do sítio.
No fim do programa lá estava a desgraçada com um sorriso amarelo a segurar uma criança em cima dum cavalo.
Aposto que lhe calçaram umas botas Louis Vuitton para pisar bosta de cavalo.



quarta-feira, 24 de julho de 2019

UMA GAIVOTA VOAVA VOAVA

Já cantava a Ermelinda Duarte que somos livres de voar, de crescer e de dizer, o que é bonito e eu acho muito bem.
O que não é bonito, é quando uma gaja acaba de limpar e lavar o carro (quando não o fazia à meses), olha para ele como se fosse a última coca-cola do deserto, no instante em que passa uma gaivota e com um cocó certeiro, caga o vidro da frente do automóvel.
Depois s´uma gaja se passa da marmita e com uma fisga acerta na bicha, lá vem o pessoal da protecção dos animais cair-lhe em cima.
Olhem, ponham mazé uma rolha no cu da passarada.



sexta-feira, 19 de julho de 2019

ÀS PESSOAS EM GERAL, AOS LEITORES D´ESTE BLOG EM PARTICULAR

sosseguem, que não abandonei o barco blog.
Bem sei, que são indubitavelmente mais felizes na minha companhia!
Mas, valores mais altos s´alevantam e uma gaja não chega para tudo, cuma gaja anda cansada, cas putas das férias tardam e o Verão também e prontes.
Valha-me não ser o género de pessoa sem sentido de humor, como as que andam a insultar a Pipoca mai doce.
Bom fim-de-semana, boas férias, bom regresso ao trabalho, uótever.



sexta-feira, 12 de julho de 2019

MAGUI VAIDOSA

não confundir com a influencer Maria Vaidosa, mas esperem que tarda nada chego lá.
Uma senhora que só conheço porque é utente do serviço onde trabalho, já me galou 2 vezes esta semana.
Verdadinha!
Primeiro, embeveceu-se com uma blusa que eu trazia vestida.
Ontem, quando me viu a esvoaçar com o vestido que me cobria o corpo, cumprimentou-me e rematou com um "bonita como sempre."
Ai, uia - dizem os meus conterrâneos... com razão.
Gostei daquilo, mesmo vindo duma pessoa com gosto duvidoso para os trapos que a atabafam.
Um dia destes inauguro com pompa, circunstância e com a Banda Filarmónica da Bidoeira de Cima, uma rúbrica - ou melhor uma tag - no blog,
"Gostam do look? Ainda bem, assim ninguém arranja problemas, mas se quiserem copiar, é favor, não passar à minha beira, que à vontade não é à vontadinha."



terça-feira, 9 de julho de 2019

AINDA NÃO

estou de férias, também não vou estar para a semana, nem para a outra, idem nas próximas.
Não tenho cá vindo porque não posso falar, tenho aftas.
Mas, vou fazer um esforço para vos dizer, que é uma (boa)  forma de fazer dieta.




sexta-feira, 5 de julho de 2019

COMADRES E COMPADRES

venho por este meio desejar-vos um bom fim-de-semana, com algum calor, que eu cá só desejo o vosso bem.
Por falar em calor, fiquem-se com esta que me foi contada por um alentejano.

Um alentejano morreu e foi para o inferno, que como sabeis é quente comá merda.
O compadre, alentejano de gema, levou o seu capote.
Passados alguns dias, o chefe, como qualquer chefe, o Diabo himself, ficou muito admirado porque o alentejano não tirava o capote com o calor que estava.
Decidiu então, subir a temperatura e mesmo assim o alentejano não largava o capote.
Mais alguns dias decorridos, o Diabo voltou a subir ainda mais a temperatura, o homem suava , mas tirar o capote é que não.
O Diabo não desistiu e pôs aquela porra na temperatura máxima que até ele já pingava suor.
O alentejano de capote vestido, olhou pró Diabo e disse-lhe: Sabe uma coisa, se aqui faz este calor, nem quero imaginar como estará em Beja.



terça-feira, 2 de julho de 2019

MAGUI E A PAPAROCA SAUDÁVEL

Por vezes alucino e compro produtos bué saudáveis.
Eu, que acho aquelas pessoas que só comem folhas de alface e alecrim aos molhos, umas chatas do piorio.
Vai daí que comprei uns iogurtes com tudi e tudo a zero e gelado de açai, para comer quando chego a casa do trabalho, para não estar constantemente a dar no pão forte e feio. 
Não gostei nem de um nem de outro.
Misturei os dois, mesmo assim não gostei. Juntei-lhes cereais bio-coisos e melhorou, mas ainda faltava açucar qualquer coisa, então reguei com mel, misturei tudo muito bem e aí sim, comi.
Tinha sido mais feliz com uma sandocha de presunto, mas o que uma pessoa não faz para ter mais uns minutos de vida. 





segunda-feira, 1 de julho de 2019

NÃO SEJAM TÍMIDOS...

contem lá - melhor mesmo é contarem aqui - como têm passado estes dias de veraneio.
Façam cócegas no céu da boca a Maguizinha, que está práqui só e abandonada, com o homem para um lado, as filhas para outros, nem um Bobby como companhia.
Atão a pessoa como não afaga as saudades no álcool, porque é abstémia, anda a trabalhar aos fins de semana, em prol da cultura que é muita linda e democrática.
Mas, tudo bem, que eu do cimo do meu metro e meio, mais 3 ou 4  centímetros, aguento muitas cenas, até ver-vos passar lindos e maravilhosas a arrastarem a pevide até à praia ou à esplanada e a prantarem nas redes sociais as vossas fronhas no aeroporto, rumo a um qualquer destino paradisíaco
Pelo menos espero que usem protector solar e outras protecções para não se meterem em apertos.
Alguém tem que levar este país para a frente, né verdade?
Pois, eu levo sim senhores, vão lá divertir-se, qué-lá-bem-saber.
Estão à espera de quê, para me virem azedar ainda mais, hum?!



sexta-feira, 28 de junho de 2019

UMA COISA DO OUTRO MUNDO

Podia muito bem estar a falar de mim, mas não, refiro-me à série Alf, que passou na TV no fim da década de 80 do século passado e que está a ser recordada devido à morte do actor Max Wright, que desempenhava a personagem de pai “adoptivo” do extraterrestre Alf.
Eu já não era propriamente uma aborrescente e adorava a série.
Identificava-me com tudo, com aquela família suburbana e fora da caixa, com o cabelo de Lynn, a filha da família, modelo do qual usei e abusei e principalmente com o Alf, a sua teimosia e a sua característica de ausência de massa encefálica que resultava na sua linguagem inflamada e humorística.
Enfim, o “irmão” que nunca tive!





Há tempos tive 2 hamsters, um deles chamava-se Alf.



terça-feira, 25 de junho de 2019

DE QUANDO EM VEZ OU DE VEZ EM QUANDO

- é apenas uma questão de estilo - Magui gosta de ler análises profundas e sapientes, como por exemplo:
* O que o mês em que nasceu diz acerca da sua personalidade;
* De que modo a data em que nasceu influencia a sua forma de agir;
* O que o seu signo lhe reserva para esta semana;
* Os médicos estão chocados com esta forma de emagrecer (é por isso que fazem greves);
* Se beber café diariamente, viverá mais tempo (não aconselhado pelas agências funerárias);
* Veja como ter facilmente a pele como a do rabinho dum bebé (obviamente, quando não está todo cagado);
* O que as cartas dizem acerca da sua vida romântica (e eu que nem à bisca sei jogar)

A mais recente aconselhava a escolher a cueca ideal para cada tipo de corpo.
Ora, aqui, vou deixar sair a personal stylist que há dentro de mim, que só se vê através dum potente microscópio e também vou dar o meu bitaite, muito simples, que eu sou uma rapariga descomplicada.

Eu cá entendo que a cueca ideal para qualquer tipo de corpo é uma cueca lavada.

Ao dispor.


segunda-feira, 24 de junho de 2019

MAIS CHAMBRE, MENOS ROOM X ZIMMERS


- À Maria j´ alegaste?
- À melher, eu não, nem um diazinho tenho alegado, n´aparece ninguém e os caparecem querem as casas de graça.
- Tás como eu, já di uma volta por aí e nã encontrei vivalma prá legar.
 Mas, olha ca nha vizinha tem tudo alegado, tem mais sorte que juízo!
- À melher, são pessoas que já lá ficam há anos.
- Ai isso é que nã são. Estas nunca as vi, é o cô digo, é preciso ter sorte em tudo na vida.
- Olha se n´alegar, hei-de quemer na mesma, sedôsquiser.
- Tamem eu, mas a gente fica ralada cum isto.
- À senhores andam alegar? Vanham mais eu, que tenho um anexo muito jeitoso.
À Maria, na t´importas pois não?
- Óóóó olha, pois importo. Sus senhores tão aqui ó pé de nha casa, primeiro vêm a minha, nã te parece?
- Prontes, melher, na bulhemos por causa disso, mostra-lhes lá a casa.

Os senhores têm indicação para procurarem a Sra. X, que vive ali perto.

- À senhores, caredo, olhem que se vão arrepender, qu´ela é uma porcalhona e nã vão ter sossego qu´ela aluga até a garage, é um vai-vem desgraçado.

Mas, os senhores lá vão para casa da Sra. X.

- À carago, dexôs ir, palecos de merda. Gentinha nã vai faltar, tu vás ver!!


No Verão esta terra é uma animação.