segunda-feira, 20 de setembro de 2021

E EU MEREÇO??!!!!

Se há coisa que me arrepia até à medula, se há coisa a que tenho fobia, essa coisa chama-se... rato, do campo, da cidade, rata, ratazana, o raio que os parta.

E os gajos devem saber, acho até, que vivem para me atormentar.

E depois têm a proeza de serem mais rápidos do que o Vale e Azevedo a fintar a justiça portuguesa, com doutoramento em magia, desaparecendo num ápice para os sítios mais esconsos.

Já não é a primeira vez que encontro um dentro de casa, desta vez saltou-me de dentro da marmita do almoço. Isto às 8 da matina, que é aquela hora ca pessoa está sempre zen...

Ora, a pessoa sai para o trabalho, com sua ´selência a ficar no recato do lar (do meu!) Ora, a pessoa compra um arsenal para ver se consegue apanhar o bicho, chega a casa à tardinha, entra em pânico a medo e coloca as armadilhas pela casa fora.

Nada de avistar o bichano, em calhando pensa a pessoa, já desalvorou. A pessoa vai dormir a modos que enervadíssima...

Dia seguinte de manhã, a pessoa levanta-se pé ante pé, espreita em tudo quanto é canto e recanto e... nada. A pessoa começa a preparar o pequeno-almoço e de repente vê um rabo debaixo da arca frigorífica, junto ao motor, cus gajos gostam de calor, conseguiu a proeza de driblar as armadilhas, deve ser o CR7 dos roedores.

Sem o marido em casa, espécie que dá muito jeito nestas cenas, grito pela filha e genro, que vêm acudir a esta pessoa já a descabelar-se.

O gajo não sai nem em nome do Espírito Santo - pudera, com aquilo falido!- esta pessoa arma-se de aspirador na mão na tentativa de o conseguir sugar para dentro do dito cujo, qual quê! O meu genro afirma que o bicho está entalado no motor, ai ele é isso, retiro as gavetas da arca e vai de a carregar até ao pátio, onde conseguimos ver que o desgraçado está lá de pedra e cal.

Mais uma manhã de alvoroço, mais um dia numa pilha de nervos.

Informo a vizinha, que por acaso é a minha mãe, para ficar de plantão e não sair de lá, até dar sumiço ao rato. E mamãe, não falhou. Matou-o à vassourada! Até colocou o cadáver dentro dum saco, para esta pessoa ficar sossegada. Qual quê, ainda tenho a casa cheia de ratoeiras e o cagaço dura e dura...

Para mais, nem o problema da obstipação me resolveu!


 

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

PASSADEIRA ENCARNADA

No passado fim-de-semana dei um saltinho aos bastidores dos MTV Music Awards, para partilhar convosco a minha experiente e sábia opinião acerca dos looks que por lá se arrastaram.

Digo-vos que esperei carradas de horas e saí de lá defraudada. Bem sei que este povo é do outro mundo, cheio de grandezas, manias e extravagâncias, mas caramba, exige-se um mínimo de respeito pelas influencers desta vida - tipo eu, ? - cujos milhares de devotos seguidores/farejadores estavam em ânsias para ouvir as suas tutti frutti a discorrer acerca de vital assunto para o futuro da Humanidade.

E o que fizeram as vedetas, hum?

Não sabem, pois não?

Não estavam lá! Estavam nas vossas vidinhas, sossegados no recato do lar, que à hora que aquilo estava a acontecer já vocês dormiam nos braços de Morfeu (ou de outro(a) qualquer, que são cenas em que não me meto.) Não estavam a tremer que nem varas verdes, devido a tanto jet... lag e set.

Só espero que a marca de anzóis de pesca que me patrocinou a viagem não tenha a caturrice de me retirar o dito patrocínio, ca pessoa sem uma cana de pesca não é ninguém.

Finalizo com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma, porque as misses decidiram boicotar o meu trabalho e o das excelentíssimas griffes, vestindo apenas a lingerie e os pijamas que trazem lá por casa.

Desconfio, até, que uma das senhoras nem se deu ao trabalho de tirar o fato sadomasoquista com que se entretém quando está muito aborrecida.

Não há condições de trabalho. Vou denunciar esta situação precária no sindicato.





quinta-feira, 9 de setembro de 2021

DINASTIA GRANJINA

Minha bisavó paterna, mãe do meu avô paterno.

Atentem no que está sublinhado a vermelho, não admira que mais de metade da vila sejam meus parentes, (mesmo que nem todas as crianças tenham sobrevivido)

Nem que fosse neta da rainha de Inglaterra teria mais orgulho.

Foi dado o seu nome a uma rua da terra. Inchem!






segunda-feira, 6 de setembro de 2021

EU, OS DENTISTAS, MAIS A COVID A METER-SE AO BARULHO

Eu que sou pessoa muito zelosa com a minha saúde - há quem me chame de hipocondríaca, mas querem saber? já me chamaram coisa pior - só vou ao dentista em caso de vida ou morte. 
Bem sei, que é errado, que a saúde oral é importante e rebéubéu pardais ao ninho, mas prontes..., não dói, não mexe. Também sei que a destartarização é necessária, mas aquilo mexe-me cus nerves, já de si fraquitos. 
Isto para dizer que fui obrigada a ir no mês passado e que cheguei à conclusão que só volto quando esta pandemia passar, arriscando-me a jamé lá pôr os cotos.
Ora atão: entro na clínica, começa o bailado de desinfectar as mãos até ao cotovelo. Espero, até a senhora doutora dentista me chamar e quando o faz, mal me deixa entrar no consultório, prantada à entrada com o álcool gel numa das mãos, na outra uma touca para eu colocar na cabeça e ainda uns "pés" de plástico para pôr por cima do calçado.
Aqui, já a tremer que nem uma gelatina, sentei-me no trono do demónio e foi preciso ela me pedir para tirar a máscara, quando eu já pensava que a viseira dela teria raios x, capazes de me ver a dentadura, a prótese, o esófago, os intestinos, sem que eu a tirasse.
À 2ª vez que lá fui, pensei em levar um capacete e ir sobre uma andas, só não o fiz com receio que me enviassem para a psiquiatria e desconfio que lá não se iam interessar pelos meus dentes.
Felizmente fiquei despachada, com a dentista a alertar-me para a necessidade da limpeza anual.
Tá bem ó melga. Ou o vírus baza ou deixo os dentes apodrecerem.
Em dezembro passado fiz uma cirurgia toda nuazinha, agora para arranjar os dentes foi toda uma produção hollywoodesca... e a maluca sou eu!





 

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

A MINHA VIDA AINDA É ISTO

Sábado, num café/esplanada à hora de jantar. Serve saladas, tostas, pizzas e afins.

Ninguém pede certificado de vacina ou teste negativo aos clientes, segundo consta os funcionários submetem-se todos os dias a testes rápidos antigénio.

A salada e a tosta de salmão fumado estavam deliciosas.

Não trouxe o bicho para casa, ainda...

Eu tive varicela com 24 anos, pode ser que a Covid-19 só me apanhe aos 90!




terça-feira, 27 de julho de 2021

DESCOMPLICAR É PRECISO...

peidar também.

Deparei-me com esta ilustração no Pinterest. 




Para quê um guia? Para quê complicar? Não sabem que o lema dos peidos é deslarguem-me?

Também pode culpar o cão.

E quem não tem cão? Isso não interessa nada.

(Já agora, se estiverem na cama com alguém que não seja o vosso amor, então meus amigos, é à fartazana)

Namasté!


quarta-feira, 21 de julho de 2021

MALAS ARRASTADEIRAS

Com esta cena de termos que pagar os sacos em todoólado como medida de  melhorar a gestão de resíduos, (como todos sabemos os sacos que pagamos não têm impacto ambiental!), resolvi que não vou pagar do meu bolso para fazer publicidade às marcas, bardamerdamazé.

Mas, sou pessoa respeitadora da lei e amiga do ambiente, mesmo que as minhas colegas digam (as parvas) que eu gasto muitos toalhetes para secar as mãos. Qué querem? Tenho lá culpa que os ditos sejam quase transparentes.

E não, não ando constantemente a passar as mãos pelas mistelas pegajosas, só meeeeeeeeeeeeeeesmo quando não tenho como as lavar.

Adiante que se faz tarde.

Vai daí adquiri estes dois malotões ou malas arrastadeiras que levam este mundo e a cabeça do outro. No final das compras, enfio-me também lá dentro e despacho a encomenda na rede nacional de expressos.

Quanto à farmácia, tomo logo lá a medicação e não se fala mais no assunto, assim-comá-sim, não prevejo grandes melhoras.






segunda-feira, 19 de julho de 2021

EU, O INSTAGRAM E AS INSÓNIAS *

Todos sabemos que as insónias são prejudiciais à saúde, propensas a que a pessoa fique no pico da loucura.

Foi precisamente o que me sucedeu uma noite destas. Não conseguindo dormir resolvi instagramar-me, qué como quem diz, criei um perfil de Instagram.

Para minha surpresa, em pouco tempo já tinha uma centena de seguidores, principalmente de pessoas que nunca vi na vida, nem em sonhos e eu até sonho muito quando as insónias dão tréguas e também de empresas com publicidade a cenas que não me interessam para nada.

Quem sofre muito com as minhas pancadas é o meu telemóvel, que constantemente me sugere que apague aplicações que não uso, tarda nada vai incluir o Instagram.

Entretanto resolvi contratar o guarda-costas mais bonito do pedaço, sei lá eu porque é que me seguem.




* Vá-se lá percebê-las



quinta-feira, 15 de julho de 2021

DEPOIS DE UNS DIAS DE FÉRIAS...

merecidos, devidos, legítimos, justos - sim, são sinónimos, e ó depois, eu é que sou a CEO aqui da tasca, ora essa! - eis que voltei hoje ao trabalho.

Pois, a uma quinta-feira, preciso de me ir habituando ao ritmo e amanhã já é véspera de fim-de-semana.

Ao fim de trinta e tal anos de trabalho, descobri qual o seu principal propósito, ter férias.

Posto isto, vou ali ao Rei dos Frangos perto de minha casa, comprar um frango pró jantar. Vou pedir mal assado. Quem sabe o Zé tenha enfiado um maço de notas no cu dalgum (frango, claro) e me venha parar à mesa.




segunda-feira, 12 de julho de 2021

COMENTADORA NÃO OFICIAL...

 da final do europeu de futebol.

Uma seca do caraças, um olho no burro outro no cigano, que a minha vida não é isto. 

Uma eternidade mais seis meses para se encontrar o vencedor. 

Mas que teve graça ver a cara de cu dos duques lá do burgo, lá isso teve.

Por fim, o momento alto do jogo, o nosso Éder a entregar a taça.




segunda-feira, 28 de junho de 2021

SABER REAGIR

Uma mulher a trabalhar temporariamente em Angola, recebe uma carta do noivo que ficara em Portugal.

A carta dizia o seguinte:

"Querida Maria, já não posso continuar com esta relação. A distância que nos separa é demasiado grande. Devo admitir que te fui infiel dez vezes desde que te foste embora e creio que nem tu nem eu merecemos isto. Sinto muito. Por favor devolve-me a foto que te enviei.

Com amor, Manuel"

Maria ficou muito magoada, mas decidida, pediu às amigas que lhe emprestassem fotos dos seus namorados, irmãos, primos, amigos, etc. Juntou a todas essas fotos, a do Manuel e enviou-lhas com um bilhete que dizia:

"Manuel perdoa-me, mas não consigo lembrar-me de quem és tu, por favor, procura a tua foto e devolve-me as restantes.

Com amor, Maria"


Moral da história: Estamos todos com dor de corno. Hazard do caraças. 




quarta-feira, 16 de junho de 2021

COMETI UMA LOUCURA

Enfiei-me numa loja onde se encontrava pouca gente, e experimentei roupa no provador. Não me lembro da última vez que o fiz. Suei como se tivesse acabado de correr a maratona, não só porque estava calor, mas sobretudo por pensar quantas gajas pessoas já tinham vestido aquelas peças.

Mas, calma lá, não fui ao shopping, não senhores.

Achei mais seguro para mim e principalmente para os outros, ser numa loja de rua, porque se me desse algum ataque de pânico, fugia dali para fora mesmo em cuecas e num instante estava com os pés na dita rua.

Por falar em pés, comprei umas chanatas, mas nem experimentei. Tirei-lhes as medidas e acho que consigo lá pôr os meus pezinhos elegantes de irmã da Cinderela.

A roupitxa que comprei esteve um dia de molho em água e detergente, ca pessoa não sabe se o vírus também gostou dela e por lá ficou.

E tudinho do meu tamanho, para evitar uma ida à costureira para apertar, encurtar, unir, espremer, cortar... que é outro desassossego.

Porra, se esta pandemia não acaba nos entretantos, provavelmente acabo como a ´miga Donatella.





quarta-feira, 9 de junho de 2021

VACINEI...

 e não vacilei.

A partir de hoje se as palermices que  surgirem por aqui, forem mais que o normal, é o chip a fazer efeito.

Para os que recusam ser inoculados desejo muita saúde, aos outros muita saudinha da boa.




sexta-feira, 21 de maio de 2021

terça-feira, 4 de maio de 2021

JÁ FIZERAM O TESTE?

Não, não estou a falar do teste da Covid, que esse já todas as alminhas devem ter feito. Eu vou a caminho do sexto! 😩

Este é um teste mais leve e deveras importante para as nossas vidas.

Imaginem que vivem até aos 83 anos e que são do tipo de pessoa que gostava de saber quantas vezes na vida mudam de cuecas. 

Já estão a pensar; lá vem esta com conversas de merda da treta e pensam muito bem. O mais caricato é que existem empresas que pensam como eu, neste caso a WatchShop, que criou uma ferramenta interactiva que nos diz quanto tempo vamos gastar nesses 83 anos de vida a dormir, a tomar banho, a beber, a limpar a casa, a conviver e até a fazer sexo. Ena!

Deixo-vos AQUI a aplicação, para fazerem o teste e deixo também um conselho, mexam-se. Porquê? Porque a empresa analisou os dados de 1300 ingleses que fizeram o teste e concluiu que durante a vida inteira, essas pessoas gastam quatro vezes mais horas a falar do tempo do que a fazer sexo. Percebe-se que os ingleses falem muito sobre o tempo, que a falta de sol os deixe sem energia, mas, o melhor é prevenir, portanto, mexam, remexam, apalpem, oscilem, ginguem, balancem, toquem, rebolem, em segurança, claro!





segunda-feira, 12 de abril de 2021

VAI DE ROSA, VAI DE ROSA

O juiz sentenciou 

e vai dormir descansado

o que não impede

de o mandar pró caralho.


Mas então é a lei

dizem vocês com convicção

mas eu cá indignada

com tamanha podridão.


Ó Perna põe-te a pau

que de chauffeur do marquês

ainda vais ser o único

a ir de vela pró xadrez.


Não há provas que validem

os crimes destas personagens,

ide lá pagar impostos

pra estas sacanagens.


A lei é dura

só para alguns patacos

mas para muitas cavalgaduras

compensa ser velhaco.


Fiquem com o poema

que o Aleixo escreveu

que passados tantos anos

ainda não prescreveu.


"Sei que pareço um ladrão...

mas há muitos que eu conheço

que não parecendo o que são,

são aquilo que eu pareço"





quarta-feira, 7 de abril de 2021

VAXZQUÊ?

Esta coisa da vacina da AstraZeneca ter mudado de nome para Vaxzevria, fez-me lembrar aquele senhor que se chamava Joaquim Merda e que muito desgostoso com o nome, mudou-o para Manuel Merda.

E é isto.

Fiquem bem, faxavôr.



quinta-feira, 1 de abril de 2021

(DE NOVO) A ALICE QUE MORA EM MIM

Alguém sabe onde fica, onde está o mundo paralelo dos duendes e fadas encantadas? Onde existe a passagem que nos transporta para o mundo fantástico do faz-de-conta? Qual Harry Potter e companheiros com destino a Hogwarts, mas sem Lord Voldemort, apenas com o sábio professor Dumbledore, a desejar-nos boas-vindas, vassouras voadoras, retratos falantes que nos façam rir e seres fantásticos, que nos enfeiticem e nos deixem maravilhados e felizes, convencidos que será para sempre.  

Há dias, assim, em que desejamos o impossível. Em breve volto à realidade, mas hoje estou pronta, alguém por aí se quer juntar?


Imagem Pinterest


Escrevi este texto em Outubro de 2015. 

Hoje lembrei-me dele, talvez por ser Páscoa e eu querer ir de comboio ao circo com o coelhinho...




quarta-feira, 17 de março de 2021

CENAS DA minha VIDA E O CATANO

A minha máquina de lavar a roupa deu o peido mestre, carregada de roupa e de água. Tirei a roupa a pingar, a água deixei-a, é um bem precioso para desperdiçar, pode dar jeito para lavar a hortaliça.

Francamente, ando baralhada com o confina/desconfina, que não sei se a compra vai ser ao postigo.

Já proibi o homem de a comprar sem a minha supervisão, de contrário, já sei que vou precisar de um curso em aeronáutica para lavar cuecas.

Também posso fazer como o Bocage que andava com uma peça de tecido às costas, à espera da última moda, para mandar fazer um fato. Se assim for, compro uma, quando sair no mercado, o Ferrari das máquinas de lavar roupa, que também sequem, passem e arrumem. 

Até à nova compra, já delineei um plano mirabolante.

Vou lavar a roupa na máquina de mamãe.






terça-feira, 9 de março de 2021

CENAS DA minha VIDA E A COVID

Lá vai uma, lá vão duas,
três zaragatoas a voar,
uma é minha, outra é tua,
a outra é para me mijar.

Ao terceiro teste à Covid-19, só não me babei, vomitei e c@gue!, mas vou no caminho certo.
Deixem-me desabafar, que passado quase um dia, ainda estou a pingar da narina que me perfuraram até ao tecto.

Credo-que-isto-nunca-mais-acaba-valha-me-uma-santa-qualquer-que-já-estou-por-tudo.



quarta-feira, 3 de março de 2021

EU TÔ QUE TÔ

Hoje lembrei-me desta canção de Simone (a brasileira), porque também eu que tô, que tô práqui sem grande vontade de nada, cansada de nada e de tudo.

Valha-me o trabalho (a pessoa chega a conclusões que nunca pensou na vidinha dela)

Mas então cadê esse ânimo e coise? Pois, varreu-se-me.

Encomendei uma piza por telefone. O rapaz que me atendeu, que não me conhece, nem eu conheço, despediu-se com um "beijinho". Oi!? 👍

Eu  que tô, que tô, espero que vocês também que´tejam, tejam por aí.




domingo, 28 de fevereiro de 2021

28 Fevereiro 1965

Casavam os noivos mais bonitos e elegantes do século XX.

Parabéns aos meus pais pelos 56 anos de casamento.





quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

RELATÓRIO MAGUINIANO

Depois de 2 meses e meio em casa, confinada devido a uma cirurgia que fiz - nem eu ficava bem comigo se não fosse bater com os ossos num hospital em plena pandemia - comecei a trabalhar presencialmente na passada semana. Com excepção do primeiro dia, em que fui possuída por um humor de cão, so far so good.

Numa das consultas a que fui pós operação, informei o senhor doutor, que todos os dias (quase todos, vá!) caminhava cerca de 2,5 a 3 km, respondeu-me que era muito, o que vem provar a minha teoria em relação ao exercício físico, quanto menos, melhor.

Nestes entretantos engordei 800 gramas, houve pessoas atentas que notaram. Amen!

Pintei o cabelo em casa, melhor dizendo, a minha filha aplicou a tinta e ficou catita. Ando a contar os dias até que algum dos brancos dê o ar da sua graça.

Simulei a data em que levarei a vacina da Covid, está previsto ser convocada na terceira fase da vacinação em data a anunciar. Fiquei descansada, fiquem também. May the task force be with you.

Consegui livrar-me da perturbação-obsessiva-compulsiva-ó-dependente de desinfectar tudo quanto vem do supermercado e afins, só tenho cuidado com as frutas e legumes, o resto sa fod@.

Não andamos dentro de casa com o calçado da rua, mas, já era uma tara pré-pandemia, como tal, na paz dos deuses, quanto a isso.