terça-feira, 4 de abril de 2017

BOA VIAGEM # 2

Apesar do frio da madrugada, era muita a excitação, a alegria, o barulho, os sorrisos cúmplices entre eles, na partida da primeira grande viagem das suas vidas. 
Os finalistas do secundário, rumo à doce vertigem da aventura, quando a vida ainda é uma eterna Primavera, onde o vento sopra sempre a favor e as flores nascem aos nossos pés para nos suavizar os passos.
Um dia saberão que ao entrarem naquele autocarro, era o futuro que os recebia na esperança de vidas felizes e sonhos realizados, por caminhos tantas vezes sinuosos, mas percorridos com vontade, coragem e dignidade ao encontro do que são e do que desejam.
Beijinhos e abraços, divirtam-se, telefonem, mandem mensagem, tenham atenção. Não esqueceste a medicação para as alergias e o protector solar? Não te sentes muito atrás por causa do enjoo.
Ai, mãe, já não sou nenhuma criança (pensas tu!) 
E uma pessoa, ali, num estado ambíguo de contentamento e terror, com o braço a acenar até doer, seguindo o autocarro até ele desaparecer do horizonte.
Tão grande, a minha menina mais nova, coisa maiboa de sua mãe.





8 comentários:

  1. Vai correr tudo bem! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana, é o que desejo.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Pequeno caso sério04 abril, 2017

    Queira Deus (ou lá o que é) que quando chegar a altura da minha filha ir nessas aventuras, eu tenha tanta clarividência como tu para a deixar...voar.

    Sim...sou uma caguinchas.Tinha de ter algum defeito 'né?

    ;P

    ResponderEliminar
  3. Não és mais caguinchas que qualquer outra mãe e na altura devida vais saber como a deixar voar, porque é isso que tens feito desde que ela nasceu, prepara-la para comandar a sua vida, algumas vezes irá cair e lá estarás tu para lhe dar novo alento e força, até ao dia em que conseguirá sozinha voar cada vez mais alto.
    Custa? Muito. Mas ninguém disse que era um processo fácil.

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Obrigada Isabel, pelas palavras e pela visita.

      Eliminar
  5. ui, ui..o que foste lembrar. essa figura de mãe, quase correndo atrás do autocarro, querendo estender os dedos, as mãos, os braços, para proteger a nossa cria. E cá ficamos de coração apertadinho, por maior que seja a confiança que nos temos na nossa cria, não é?? Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Maria. Nestes dias tudo o que queremos é um telefonema ou uma mensagem a dizer que está tudo bem. Beijinho

      Eliminar