quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

AFORTUNADO NATAL

o meu, que vou estar junto dos meus entes queridos, com quem estou tantas vezes e mesmo assim, na senda do meu egoísmo nunca são suficientes.
Afortunado Natal o meu, que não me apetece festejar.
Apetecem-me as filhoses, os coscorões, o bolo escangalhado, o bacalhau, o arroz doce, o calor da casa, as vozes, os risos, o olhar das crianças perante a expectativa dos presentes.
Afortunado Natal o meu, em que vou estar separada fisicamente duma filha, que sei estar em boa coampanhia e feliz.
Afortunado Natal o meu em que tenho tanto e no entanto praguejo pelo cansaço, pelo stress, pelo barulho, pela música, pelo consumismo.
Afortunado Natal o meu, em que ando sempre com os nervos à flor da pele.



Esta é uma das fotos seleccionadas pela Agência France Press, que resumem o ano de 2017.
Foi tirada numa clínica da cidade de Hamouria, arredores da capital da Síria, a 21 de Outubro, dia em que esta criança em extremo estado de subnutrição, morreu.



22 comentários:

  1. Mas a isso ninguém liga, a isso dizem ser "religião" ao natal também dizem que é porque jesus nasceu, mas onde ele está nesses países?? não entendo, nem me vejo nessas religiões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se é religião, fanatismo, despotismo, sei que é desumano.

      Eliminar
  2. É verdade, à vista de tanta gente, estamos no céu e mesmo assim queixamo-nos de tanta e tanta coisa.
    Devemos agradecer mais, como tu fizeste.
    Coitadinha dessa criança, meu Deus. :(

    Beijinhos, D’A Vida De Diana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quantas vezes nos queixamos de barriga cheia!

      Eliminar
  3. Tão real a mensagem que queres passar nestas tuas palavras.
    Tantas vezes que nos queixamos, que mal dizemos, que lamentos e achamos que temos a pior vida do mundo, quando somos os maiores sortudos aos olhos de tantos.

    Não sei se é egoísmo, dificuldade em ser feliz nas pequenas coisas e em ser grato por termos o essencial para viver e fazer por ser feliz, ou por não sabermos lidar e manter a calma quando surge um problema, mas...muitas vezes damos chapadas em Deus.

    Aproveito para te desejar um feliz Natal e que o Ano Novo te traga a luz necessária para seres feliz sempre nas pequenas coisas.

    Beijinho

    https://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo quando referes que temos dificuldade em ser felizes, porque ser feliz dá trabalho, é muito mais fácil optarmos pela infelicidade e armarmo-nos em vítimas.
      E é precisamente nas pequenas coisas que está o significado da vida.

      Feliz Natal e obrigada pela visita
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Pequeno caso sério21 dezembro, 2017

    São imagens como essas que me fazem questionar a existência dessa identidade superior que por todos devia zelar...onde está? Porque é que não protege os inocentes que nem sequer tiveram tempo para saber o que era viver? Porquê?

    São imagens como essas que me chegam à memória sempre que acho que não tenho nada para vestir ou quando tenho um qualquer devaneio consumista...

    Sabes qual é o meu primeiro pensamento sempre que chove e faz frio, enquanto estou alapada à lareira? Os sem abrigo.

    E esta puta desta impotência de nada poder fazer para alterar seja o que for...

    Triste.Muito triste.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No meu ponto de vista ateu, Deus desistiu de nós, principalmente das guerras e barbaridades que se cometem invocando o seu nome.

      Na minha cabeça não consigo perceber porque é que um ser humano inflige tamanho sofrimento a outro. Porquê? Para quê?
      Para que servem as ONUs, UNICEFs e o diabo a sete, se os problemas cada vez mais se agravam ao invés de serem solucionados.

      De alguma forma sinto-me culpada destas situações, pelo encolher de ombros, por assobiar para o lado, por me entediar do dia-a-dia.
      Sinto-me miserável...

      Eliminar
  5. Muito triste!
    Natal com saúde é por si só uma grande festa...
    Mas à nossa volta tem muita gente que sofre e chora! Este ano o meu Natal provavelmente será sem o verdadeiro espírito, espero o solucionar de uma situação que só depois das festas ficará resolvido...ou não! É um medo, um receio, que nem deixa dormir direito, mas o que tiver de ser será!
    Beijinho grande para ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devemos lutar para que nada seja como tiver de ser, por nós e pelos outros, dar o nosso pequeno contributo para que o mundo seja um bocadinho melhor todos os dias.
      Desejo que seja o que for que te aflige, se resolva a bem.
      Beijinho grande

      Eliminar
  6. dói ver tamanha desgraça :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma dor que aperta o peito e nos entorpece, só assim se compreende não fazermos nada para evitar algumas delas que estão ao nosso alcance.

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Parece que ficamos anestesiados perante estás situações, como se elas não fossem reais.
      Beijinho

      Eliminar
  8. Reclamamos tanto por vezes... estás coisas deixa nos miseravelmente mal e impotentes
    http://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Reclamamos sem razão.
      Quantas vezes não vimos imagens de homens e mulheres em cenários semelhantes e o seu olhar é tão vazio de vida e esperança, a sua dor é tão profunda, que até nos sentimos mal pelo ar,(poluído) que respiramos.

      Eliminar
  9. Fuck, que violência. :(
    Bom Natal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Feliz e pacífico Natal, Marta.

      Eliminar